Ir para o conteúdo Ir para rodapé

O SILÊNCIO

Autor:Maria Ferreira da Silva

8.00

Informação adicional

Peso 100 g
ISBN

972-98980-0-6

Ano

2003

Edição

3

Idioma

Formato

208 x 147

Encadernação

Cartonada

N. Pág.

32

Colecção

REF: 9 Categorias: , , ID do produto: 23100
Partilhe:

” O que faz a Meditação ao cérebro?
No silêncio da Meditação, a glândula pineal produz mais Melatonina – esse acréscimo é usado pelo próprio cérebro na regeneração das células, e activa áreas ainda “silenciosas”…
Possibilita a cura de muitas doenças.

“Dentro do nosso cérebro temos certas células especificamente elaboradas para criar e estimular o impulso beatífico e místico. Porém, elas só são activadas quando o homem já desenvolveu certas prerrogativas, tais como a pureza de vida e de elevação do pensamento. Também, quando já se nasce com certa evolução, elas podem manifestar-se espontaneamente, e eis a razão porque ocorrem estados místicos inconscientes.
Esta actividade mística do cérebro, que se pode traduzir por uma “doçura”, é estimulada através da meditação. O espaço que deve haver entre as práticas de Meditação não deve ser muito longo, porque a capacidade cerebral de manter em actividade as células que estão impregnadas de “beatitude”, se não houver continuidade, esgota-se. A Meditação é o meio de as manter activas e de as recarregar novamente de energias, para ajudar os neurónios a multiplicarem-se e a produzirem novo afluxo de “doçura”. Ou seja, o prazer que sentimos no organismo (alegria interior) é provocado pela capacidade do cérebro transformar certas substâncias químicas, tais como os “açúcares”. Quanto mais “açúcar” (transformação química das células), mais tempo conservamos o bem estar e a felicidade. Estes “açúcares” nada têm a ver com o açúcar que se ingere normalmente na alimentação, que o nosso organismo tem a capacidade e função de transformar. Este “açúcar”, ou o elemento químico doce, que provoca a “doçura” ou felicidade, é “fabricado” na Meditação.
Este açúcar é uma substância, Melatonina, derivado de um aminoácido fabricado pela glândula pineal. A Melatonina é uma substância fabricada pela glândula pineal, partindo de um aminoácido chamado Triptofana. A Meditação impulsiona qualitativamente a glândula pineal, que por sua vez, afecta mais áreas do cérebro, entre as quais as que contêm os neurónios que se recordam de Deus, e que na maior parte dos seres está passiva. Aguardemos que a Ciência venha a descobrir…”

Os estudos científicos recentes referem que a Melatonina se encontra não só na pineal, como também nos intestinos, embora em menor quantidade Porém, ainda não a descobriram na base da coluna, que não só comanda a vida sexual, como alberga a já tão divulgada energia que é a kundalini. A Melatonina na base da coluna justifica a razão porque os seres gostam do estímulo sexual. Todavia, a Melatonina pode ser activada e produzida muitas vezes, sem o desgaste físico e psíquico das relações sexuais, apenas pela Meditação. Também pela pureza, não só de intenções, como de acções, se pode sublimar a actividade sexual e fazer certa abstenção, quando se sente necessidade. Contudo, quem se abstém de ter relações sexuais, mas perde a sua energia na dispersão humana, não conseguirá direccioná-la superiormente, perdendo-se o objectivo mais elevado, sendo assim inútil tal abstenção. O depertar da kundalini acontece naquele que, através da pureza de viver, quer em pensamentos, quer em acções, desenvolveu em si próprio e no seu cérebro a capacidade de viver em certo estado de consciência superior. Despertar a kundalini sem a devida evolução espiritual, através de processos e práticas mecânicas, leva de certeza ao desequilíbrio.
O amor entre dois seres também produz Melatonina. O bem estar entre dois amantes é devido, em parte, ao estímulo mútuo da Melatonina na glândula pineal. No entanto, é individualmente que na Meditação se alcançam elevados planos de Amor que, por sua vez, impulsionam a pineal. Torna-se um ciclo, pois é também estimulando a pineal que se desenvolve mais Amor; porém, é um processo consequente do que atrás mencionei: vida regrada e superior.
Quanto à Melatonina nos intestinos, todos sabemos que é pelo seu bom funcionamento que se mantém a boa disposição e saúde. Na tradição do Yoga, é requisito fundamental manter os intestinos limpos a fim de realizar uma Meditação elevada e eficaz para tranquilizar a mente.

Introdução
O Silêncio
Apêndice
Poema do Silêncio