Ir para o conteúdo Ir para rodapé

AS 108 CONTAS DO ROSÁRIO – por Myriam, a Mãe

Autor:Carvalho, Carlos

19.00

Informação adicional

Peso 380 g
ISBN

978-989-8994-04-2

Ano

2020

Edição

1

Idioma

Formato

145 x 210

Encadernação

Cartonada

N. Pág.

274

Colecção

REF: 798 Categorias: , , , , ID do produto: 23551
Partilhe:

SINOPSE

Maria, a MÂE (ou Myriam como cosmicamente também é conhecida), vem dizer-nos que, depois do ano 2000, o Homem tem de se aproximar dos verdadeiros valores da vida, que deve dirigir-se para Deus, não um Deus abstracto e incompreensível, mas para o Deus verdadeiro, o Deus Vivo, o Altíssimo, que vive dentro de cada um de nós, no Tabernáculo do coração, onde reside a Consciência de Deus, o Filho, o Cristo, o EU, expressão de «Asher», o «Eu Sou o Que Eu Sou»

CONTA 77

«Jesus, O Mestre Oculto.
Jesus, o Mestre Eleito do Céu, teve uma actividade muito preenchida durante o Seu Ministério. Ele arrastava multidões atrás d’Ele para ouvi-Lo.
Os relatos de que Ele ensinava, encontrais muitas vezes referência a isso, porém, comparativamente, encontrais muitos poucos versículos sobre os Ensinamentos de Jesus. Se parardes para pensar, perguntareis onde está o que Ele ensinou, pois as referências aos Ensinamentos são muito pequenas e relata-se que Ele ensinava durante várias horas. Relata-se até que uma vez Ele alimentou cinco mil pessoas. Para isso acontecer, elas estavam ali há tempo suficiente para sentirem fome. Jesus começou cedo e continuou até “o dia estar já muito adiantado”.
Ele esteve dizendo algo tão interessante para todos que as Suas Palavras eram o Alimento Vivo da Alma. Ele praticava Satsang, Palavra da Verdade. A multidão estava encantada e ninguém tinha ido embora, mesmo ao cair da noite. Nem para irem buscar comida se afastaram de escutar o Mestre. E Ele, cheio de Compaixão, multiplicou cinco pães e dois peixes e os alimentou. De todos os Evangelistas só Lucas entreabre o véu dizendo que “os recebeu e falava-lhes do Reino de Deus.”
Há muito para vos ser dado. Falar-vos-ei agora sobre um desses ensinamentos que não foi registado, mas que Eu, juntamente com todas as mulheres que O seguíamos escutámos.
“Vindes aqui porque vos disseram que havia um profeta que fazia milagres e que vos curava.
Porém Eu digo-vos que o que vos disseram é mentira. Nem um só milagre Eu produzi de Mim próprio, a não ser o Pai que está em Mim.
O Pai vos concede benesses porque Ele vos ama muito e por isso se Compadece de vós, porque vós fostes como um filho querido que resolvestes herdar antes do tempo do vosso Pai e que tendo gasto a herança voltastes e pedistes Clemência e que o Pai vos recebesse de novo em Sua Casa. E Ele não só vos recebeu, como mandou preparar uma festa em vossa honra.
Tudo isto porque, apesar de vos julgardes miseráveis e indignos, vós sois os verdadeiros filhos e filhas de Deus.
Filhinhos, disseram-vos que sois descendentes e herdeiros de Abraão, vosso Patriarca. Quem vos disse isso mentiu-vos, pois ainda muito antes de Abraão, Eu Sou!”

Após isto, estabeleceu-se um grande tumulto entre a multidão e um certo mal-estar.
O que era isto que o Mestre estava dizendo? Abraão, o honorável Patriarca, a quem todos veneravam era insignificante ante este Mestre?
Quem era este, a quem Abraão era inferior?
Como poderia Ele dizer que muito antes de Abraão, Ele já era?
Então perguntaram-Lhe e pediram-Lhe esclarecimento. E Ele lhes disse:
“Falei-vos apenas isto e vos espantais. Imaginai agora que Eu vos digo que não só antes de Abraão Eu Sou, mas que Eu Sou a Salvação prometida a vosso pai Adão, após a queda e expulsão do Paraíso.
Antes mesmo de Adão, Eu Sou. Eu e o Pai caminhamos pelo Paraíso ainda antes que qualquer Ser Humano existisse neste mundo.”

Ante isto eles ficaram inquietos. Perguntaram entre si:
“Como diz Ele que é antes de Adão, se o observamos tão jovem e pelo que diz é mais velho que Matusalém?”
E atreveram-se a colocar-Lhe esta pergunta ao que Ele respondeu:
“Por incrível que vos pareça, Eu Sou ainda antes da Terra, do Sol, da Lua e das Estrelas existirem.
Os vossos reis, mestres e profetas são todos eles mortais, porém Eu Sou a Vida e os Céus e a Terra passarão mas as Minhas Palavras, os Meus Ensinamentos ficarão, pois Eu Sou para lá de todas as Eternidades.”

Aí, os pobres ouvintes não aguentaram e pediram-lhe:
“Mestre, por favor, poupa-nos! Estás a confundir-nos. Ao escutar-te estamos ansiosos, porque nunca ouvimos nada igual ao que nos dizes. Por favor, tem piedade de nós e explica-Te de maneira a que nós Te entendamos.”

Então Ele disse-Lhes:
“Calma, meus pequeninos. O que estais ouvindo é pura verdade. Eu Sou Aquele Que É, Além de Toda a Manifestação, Aquele Que Faz o Céu e a Terra e Todo o Firmamento. Eu Sou muito antes do Homem e dos Anjos. Eu Vivo no Seio do Pai e d’Ele procedi para vos instruir e vos dar a Vida Eterna.”
Ao ouvir isto eles exclamaram:
“Mas estás a dizer que és Deus, o Bendito?”

Ele respondeu:
“Vós o dizeis e Eu Sou.”

Eles disseram:
“Mas o Nosso Deus é Um Fogo Consumidor, não tem forma.”

Ao que Ele respondeu:
“Como não tem forma? Quem apareceu a Abraão nos carvalhos de Mamré?
Quem visitou Loth em sua casa? Quem Moisés viu face a face?
Quem viu Ezequiel no Esplendor da aparição? Quem fechou a porta da Arca, selando-a por fora, quando Noé e a sua família e os animais e plantas estavam dentro dela?”

Ao que eles disseram:
“Tens razão Mestre, mas os nossos Rabinos disseram que o Bendito não tem corpo ou partes…”

Jesus contestou:
“A Essência não se manifesta, mas a Inteligência Criativa, essa assume as formas, gera as formas. Eu Sou a Inteligência Criativa feita carne, pois de Mim testificaram os profetas desde a antiguidade. Eu Sou a síntese do Alpha e do Ómega, o Princípio e o Fim. Israel será destruída, mas Eu ficarei, pois Eu Sou a Chave da Eternidade. Escutai as Minhas Palavras, pois Eu Sou o Fogo que Alimenta e mantém o Sol.
O Sol é o vosso Pai, a Terra é a vossa Mãe, mas Eu Sou Aquele que acende o Sol e Lhe dá a Vida. Eu Sou Um com o Pai. O Pai é Amoroso com toda a Criação. Ele tem Um Amor tão grande para dar a todos que Me enviou a Mim, o Seu Filho, para vos falar d’Ele. Quem Me viu a Mim viu o Pai, pois Eu e o Pai somos Um só.
O “Paizinho”36 quer-vos ver felizes e que vivais com Ele aceso no vosso Coração. O Pai quer que o Ameis, não quer que o temais. O temor a Ele devido é o respeito, não profanar e banalizar o Seu Nome Santo (EL). Deveis amá-lO incessantemente. Ele sofre por ver o vosso abandono. Mas apesar de tudo Ele estendeu os Seus Olhos de Misericórdia para vós e vendo-vos sofrer a perda da liberdade e o aviltamento, Ele Me enviou a Mim para que Eu vos conduza fora deste estado de confusão. Ele Me enviou para que saibais que Eu Sou e o que Eu Sou também vós deveis integrar. Tendes de despertar. E despertando cairá o véu dos vossos olhos e olhando uns para os outros não vos conhecereis pois estais disfarçados.
Estais mascarados. Vós não sois vós, não externais o vosso Eu Verdadeiro. Apenas manifestais o eu ilusório, aquele que acredita ser e não passa de um actor que representa uma peça, uma peça que ele, alucinado, acredita ser a verdade.
Ai de vós que, olhando, estais cegos!
Servis apenas aquilo que vos agrada. Quereis as vossas mordomias satisfeitas e pouco vos importais com os outros. O vosso conceito de família é muito limitado, porém Eu vos digo que Eu não tenho família, pois a Minha família sois todos vós e muito mais além.
Toda a Corte Celestial de anjos também são a Minha família, porém Eu vos falo destas coisas mas vós não as entendeis. Viveis de modo limitado, trabalhando e servindo e passais na vida, nada tendo
O problema não é o terdes algo ou não, mas a pobreza a que me refiro é a da Alma.
Como pode alguém ser tão pobre que não tenha nada para dar de si mesmo?
Olhais os pedintes e lhes dais esmola. Fazeis isso e ficais contentes. Estais com as vossas consciências tranquilas.
Porém Eu digo-vos que estais praticando não a caridade, tal como pensais, mas estais fazendo mal a esse mendigo.
Ao dardes algo para que ele se alimente, o que lhe alimentais é a sua inércia e a inadaptação a ir por ele buscar resolução ao seu problema.
Se hoje passais de manhã e lhe dais um pão, ele terá de comer por esse tempo, não necessitando de se esforçar. Mas logo, mais tarde ele vai ter fome de novo e vós não estais lá.
Em vez de lhe dardes esmola (comida ou dinheiro), dai-lhe antes o conhecimento certo do que ele deveria fazer, preparai-o para enfrentar o problema que está nele e a dar-lhe solução por forma a o ultrapassar.
A verdadeira caridade começa por ajudar alguém a encontrar-se. E vós, já vos encontrastes a vós próprios? Quem sois? De onde viestes? O que fazeis? O que quereis?
Para onde ides?
O que pensais vós acerca de vós mesmos? Quem credes que sois e o que acreditais ser?
Em verdade vos digo que estais enganados. Olhai para vós mesmos. Encontrais-vos sempre limpos e sois sempre benevolentes convosco! Hipócritas! Mentirosos!
Sois cegos e achais que vedes.
Estais sempre inocentes de tudo e sois sempre vítimas dos outros, das ocorrências, da má sorte, mas a culpa…, essa é sempre de alguém. Nunca é vossa!
Acreditar isso é a pior cegueira e a maior ilusão que podeis crer e praticar. Sempre sois responsáveis por vós. Eu vim trazer a Luz ao mundo. Vim para vos resgatar, mas o trabalho é vosso. Se não fizerdes a vossa parte, não serei Eu que caminharei convosco ou por vós.
Olhais para os outros e vedes sempre os seus defeitos. Apontais frequentemente motivos de descontentamento e vedes as imperfeições dos outros…
Mas ai de vós que não vedes as vossas! Olhai para vós, pois a fonte do conflito está em vós, não nos outros. Sempre que recebeis algo foi porque antes o semeastes.
Se a colheita não é agradável é porque em vez de trigo semeastes cardos.
Se não sabeis ou não entendeis o que se passa, o vosso ser ancestral será responsável pela má recolha, pois que sob outra veste, a Personalidade que se manifesta pertence à mesma Individualidade.
Mas vós andais iludidos e pensais que o vosso hoje é apenas recente, esqueceis que o hoje depende exactamente do ontem, assim como o vosso amanhã depende do hoje.
Filhinhos tirai a máscara daquilo que durante anos a fio acreditastes serdes e sede exactamente aquilo que sois. Não sereis Natanael, José, Maria ou Rachel, sereis apenas Filhos e Filhas de Deus, o Vosso Pai Celeste. Sede simples e humildes e troçai de vós próprios e dos vossos conceitos. Buscai alegremente, pois a pureza é alegre e expressa a felicidade.
Exteriorizai o que sois. Descobri a criança que existe em vós. Em verdade vos digo que o Reino de Deus está aberto a todos os que sejam puros e castos, simples e humildes, que tenham a capacidade de serem honestos, verdadeiros e simples como as crianças.
Senti o Vosso Pai, Deus, em vós, senti essa energia Abrasadora.
Senti esse fogo dominar o Coração a expandir-se.
Essa energia que sentis, Eu Sou.
Eu Sou, Presente em Vós, a energia do Pai que realiza a transformação.
Eu Sou a Vida Eterna. Em Verdade vos digo que quem ouve a Minha Palavra e crê n’Aquele Que Me enviou, tem a Vida Eterna, e não entrará em condenação, pois passou da Verdade à Luz! Quem me escuta, mesmo que morto, viverá.
Em verdade vos digo que vem a hora e é agora, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que ouvirem, viverão.”

Este foi um dos pequenos Ensinamentos dados por Jesus.
Como vedes há aqui coisas que vós reconheceis da Bíblia, porém diferentemente relatado.

Aqui estão inseridas profundas chaves do Conhecimento Oculto, o trabalho da Personalidade, a Transmutação Alquímica, o Conhecimento, tudo aqui está inserido neste discurso que o Mestre fez, um pequeníssimo, em relação ao que relatamos que Ele fez todo um dia e que alimentou a multidão.
Aqui vedes o Mestre fazer referência à Presença Divina, o Eu Sou, que Ele refere existir antes que este Sistema Solar tenha existido e que Ele diz ser anterior a Adão e Abraão.
Fala da “corporização” de Deus através de Seus Representantes. Adonay, Melchisedec, d’Ele próprio
Refere-se ao Evangelho pregado aos mortos, mesmo no sentido literal, nos níveis do Astral, e aos outros mortos – os que estando vivos, estão mortos para a Verdade e para as Leis Universais, os quais é forçoso que vivam.
Fala do hábito das máscaras e do jogo do ego, em não querer ver a Verdade. Preconiza um método psicológico de desdramatização e assumir a Verdade, rindo cada um de si mesmo.
Fala, de igual modo, do Karma e o seu peso sobre cada um. Jesus foi um grande Mestre da Humanidade e continua sendo, pois Ele continua ligado ao plano da Instrução e do despertar do Homem.»

Avé-Maria, cheia de Graça! O Senhor é Convosco! Bendita sois Vós entre as mulheres e Bendito é o fruto do Vosso Ventre, Yeshuah! Santa Maria Mãe dos Homens e dos Seres Divinos, Rogai por nós, Filhos e Filhas de Deus, agora e na hora da nossa vitória sobre o pecado, a doença e a morte!

ÍNDICE

Nota do Autor ……………………………………………………………………… 7
Breves Palavras …………………………………………………………………… 9
Introdução ……………………………………………………………………………11
As 108 Contas Do Rosário …………………………………………………………13
Bhumi Karim ……………………………………………………………………… 255
Oração ……………………………………………………………………………… 257
Tradução do Mantra Bhumi Karim: ………………………………………… 259
Exercício de Visualização ……………………………………………………… 261