Ir para o conteúdo Ir para rodapé

MEDICINA NATURAL – O que deve saber

Autor:Valdemiro de Sousa

15.00

Informação adicional

Peso 300 g
ISBN

9789789899685

Ano

2010

Edição

1

Idioma

Formato

150×220

Encadernação

Cartonada

N. Pág.

189

Colecção

REF: 622 Categoria: ID do produto: 23453
Partilhe:

NUNCA SE RENDAM

Seja qual for a idade que tenham, nunca digam que são velhos; que a razão dos males é o “caruncho”; não vejam nas hereditariedades razões insanáveis; nuncase rendam, lutem pela saúde e pela vida. E lembrem-se de que, mesmo tendo mais de 70 anos, a vossa saúde pode estar menos mal que a de alguns jovens.
Aceitem que a saúde tem que ser preservada e defendida desde que nascemos até que morremos. Mesmo quando algum médico lhes disser que têm apenas 6 meses ou 1 ano de vida não se rendam, sejam bons soldados lutadores e usem novas armas para a vossa defesa e aceitem uma realidade com amplas provas; é que pessoas a quem foi dado curto tempo de vida, passados 20 anos ainda pertenciam, ou pertencem, ao mundo dos vivos…
Pela vossa saúde, leiam e divulguem este livro.

NOTA DE ABERTURA

A aprendizagem é operante e constante na pessoa activa. Aprende-se nas escolas, nas faculdades, no exercício das profissões, pela interligação e interdependência com os colegas de trabalho, com todos os que nos cercam, lendo os outros, investigando, escrevendo e, muito importante, com os exemplos – a melhor forma de educar. Quando entrei para a Naturopatia já trazia na minha “bagagem” noções elementares sobre o que vinha fazer. Era consumidor de produtos naturais; havia lido bastante: tivera assíduo relacionamento com médicos enquanto jornalista; e trazia uma grande vontade de aprender, aprender, aprender …. Para também poder ser útil aos outros e vir a ensinar algo de proveitoso. Passei a ler de imediato vasta matéria sobre as diferentes áreas da medicina natural e frequentei um considerável número de cursos e seminários, sem a finalidade da aquisição de carteiras e diplomas, mas apenas com o firme objectivo de ganhar mais e melhores conhecimento.
No meu relacionamento com a engenharia químico farmacêutica, com técnicos de laboratórios e com especialistas da alopatia e da naturopatia, iniciei, sempre coadjuvado, a elaboração de composições e fórmulas várias que vieram a entrar no mercado e a acreditarem-se na sua específica acção. E continuei a ler e a praticar, até que, mediante a minha auto análise, me senti na obrigação de passar a palavra e transmitir a outros os conhecimentos que adquiri, através do presente livro. Que publico, a saber, como sei, que a melhor forma de nos prevenirmos e tratarmo-nos consiste na aquisição de cultura e conhecimentos suficientes para sermos, o melhor possível, médicos de nós próprios; para que as doenças não progridam ao ponto crítico em que as terapias já não sejam capazes de debelar os males.
Se de “médico e louco todos temos um pouco”, temos de apurar as nossas noções no sentido da eficiência, sem o cometimento de loucuras irreversivelmente negativas, não cometendo erros de tal forma que a cura não seja pior que a doença; nunca difundir a ingenuidade nem explorá-la. Mas com a finalidade de fazer sábios, ainda que num círculo restrito à nossa auto-suficiência e à dos que nos cercam. E cada pessoa deve ganhar conhecimentos suficientes para não se deixar influenciar negativamente por pretensos sabichões exploradores da boa-fé e da ignorância. Em todos os equívocos e incertezas, não hesitem em procurar o médico.
Neste livro, quero ainda deixar dois avisos solenemente coesos: procurem sempre as causas para as diferentes doenças e tenham em conta os efeitos das terapias a escolher para o binómio teoricamente definido, nomeadamente as causas das doenças e as próprias doenças.
Desejo ainda deixar bem claro que não pretendo afirmar-me profeta em medicina natural nem técnico de coisa alguma; mas dizer-lhes que sou o prático que deseja transmitir os seus conhecimentos em prol da crescente dinamização das Medicinas Naturais – precursoras da saúde, na égide remota do passado e do futuro.
E como o riso e a boa disposição fazem parte de um ambiente saudável, deixarei, dispersamente, algumas notas de bom, ou talvez não, humor.

“Muitos dos médicos são incompreendidos. Vou dar-lhes um exemplo, que espero nunca adoptem.
O Luis Pastor decidiu ir ao médico, depois de lhe dizerem ser preferível fazer uma consulta para a sua dor de cabeça do que andar às cabeçadas com o carneiro do seu rebanho.
E o terapeuta, zeloso no seu profissionalismo, disse-lhe:
– Presta atenção, meu rapaz! Vais utilizar estes supositórios 2 vezes ao dia, e as dores
vão passar …
– Tomo com água, ou com leite?
– Nada disso: é para meteres no … rabiosque!
– Mas senhor doutor, eu disse-lhe que me doía a cabeça e não o rabo!…

ÍNDICE
Nota de abertura
Recordando
1° Capítulo
Intróito – Critérios de orientação
A fisiologia humana
Definições
2° Capítulo
As Plantas medicinais
Chás compostos
Nota
Fotos de plantas medicinais
Outras Fotos
3° Capítulo
Minerais e oligoelementos
Homeopatia
Aromoterapia
Algumas designações e aplicações
Como os tempos mudaram
4° Capítulo
Doenças de A a Z
A N aturopatia e os animais
Fórmulas inovadoras
Nota final
Glossário
Índice